A partir de 2013 XTO foi se interessando mais por esculturas. Suas pinturas estavam solicitando mais uma dimensão para existir e os limites da tela já não bastavam. Em um pequeno curso com Francisco Klinger, artista de quem ficou amigo, ficou bem estimulado pelo desenvolvimento de obras tridimensionais. Afinal, Francisco havia definido a arte da escultura como a 'experiência com materiais' - algo que muito lhe fazia sentido naquele momento.

Suas primeiras esculturas eram de papelão e gesso. Logo a pesquisa com materiais o levou naturalmente a querer impor movimentação a suas obras. Fez um curso de escultura cinética com Guto Lacaz no SESC Pompéia e a partir de então tomou gosto por desenvolver esculturas com partes móveis. Esta arte reunia os conhecimentos técnicos adquiridos no curso de eletrônica e mais os conhecimentos artísticos de todo resto de seu estudo e ainda puxava o conhecimento mecânico que foi herdado de seu pai, Rodolpho Bertolini. Era um grande estímulo à produção.

Hoje em dia gosta de pensar que o desdobramento da frase 'escultura é a experimentação com materiais' seria 'toda existência de material se justifica artisticamente na escultura'.


Gato
Escultura em madeira, acrílico e alumínio
40 x 39 x 28cm - 2017
Frango-observatório servido sobre a ilha do remorso
Escultura em gesso e papel
40 x 39 x 28cm - 2016